sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Shirley Jackson - A Maldição de Hill House [Divulgação Cavalo de Ferro]


Data de publicação: 19 Fevereiro 2018

               Título Original: The Haunting of Hill House
               Preço com IVA: 16,59€ 
               Páginas: 208
               ISBN: 9789896232511

Sinopse: John Montague, especialista e estudioso do oculto, chega a Hill House em busca de algo concreto que possa provar a existência do sobrenatural. Acompanham-no, Theodora, a sua assistente, Luke, o futuro herdeiro da propriedade e Eleanor, uma mulher solitária e frágil, já com experiência de encontros com poltergeists.
Contudo, aquilo que, inicialmente, era apenas uma experiência em torno de fenómenos inexplicáveis torna-se, em pouco tempo, uma corrida pela sobrevivência, à medida que Hill House ganha poder e escolhe, de entre eles, aquele que quer para si…
A Maldição de Hill House é um dos mais perfeitos exemplos do terror e do suspense em literatura. Fonte de inspiração para nomes como Stephen King ou Guillermo del Toro, confessos admiradores de Shirley Jackson, a história foi adaptada por duas vezes ao cinema em filmes de grande sucesso.

Sobre a autora: Shirley Jackson (14 de Dezembro de 1916 – 8 de Agosto de 1965) foi uma autora americana, conhecida pelas suas obras de terror e mistério.

Imprensa
«Uma das histórias de terror mais perfeitas que já li.» 
Stephen King

«Uma mestre maior do terror e do suspense.» 
The New York Times Book Review

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

K. L. Slater - Sem Rasto [Divulgação TopSeller]


Data de publicação: 19 Fevereiro 2018

               Título Original: Blink
               Preço com IVA: 17,69€ 
               Páginas: 320
               ISBN: 9789898869760

Sinopse: Para Toni, Evie é a coisa mais importante do mundo
Quando perdeu o marido na guerra, Toni tomou medidas para começar tudo de novo e dar à filha, Evie, uma vida melhor. Mudou-se para uma cidade diferente, arranjou um novo emprego e mudou a filha para outra escola.
Mas há coisas más que não param de acontecer. O recomeço está a ser difícil. Evie não gosta da escola, os vizinhos têm antecedentes criminais e a nova chefe é terrível. Para conseguir lidar com tudo isto, Toni começa a abusar de sedativos.
Quando fecha os olhos, as horas desaparecem e o descanso torna-se possível. É quando algo terrível acontece.
E agora Evie desapareceu
Ninguém sabe onde Evie está e não há pistas, nem suspeitos. Toda a gente culpa Toni, que rapidamente é vista pela opinião pública como uma mãe irresponsável e toxicodependente. Mas ela tem a certeza de não ter feito nada de errado. Ou será que fez? 

Sobre a autora: K. L. Slater é uma nova voz do thriller psicológico que em poucos meses viu o seu romance de estreia, A Salvo Comigo, alcançar o topo das tabelas de vendas internacionais.
Também escreve livros de ficção YA, multipremiados, com o nome Kim Slater. Mora em Nottingham, no Reino Unido, com o marido e os três filhos.
Saiba mais sobre a autora em www.klslaterauthor.com.

Imprensa
«É brilhante e muito inteligente. Recomendo-o vivamente!» 
B. A. Paris, autora bestseller internacional


C.L. Taylor - Desaparecido: No Rasto de Billy [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Gostei muito do anterior livro desta autora, Em Fuga, igualmente publicado pela Topseller, motivo pelo qual ansiava ler Desaparecido: No Rasto de Billy.

Estamos perante uma temática diferente da narrativa antecessora, uma vez que a premissa deste assenta no desaparecimento de um jovem de 15 anos. Confesso que não consigo escolher qual das obras mais me agradou. A razão pela qual gostei tanto da presente trama deve-se, em grande parte, à formulação da família Wilkinson. À medida que a história se desenrolava, percebia que aquela família, aparentemente tão perfeita, teria alguns segredos sombrios que poderiam abalar os alicerces daquele agregado.  

O único aspecto que considerei menos positivo prende-se com uma característica relativa à mãe, dado que esta, por vezes, padecia de certos lapsos de memória que a faziam apagar e acordar em locais desconhecidos. Foi inevitável pensar em Rachel, a protagonista de A Rapariga no Comboio, não obstante, no presente caso, o aludido padecimento não estivesse associado a um problema de alcoolismo. 
Achei pertinente a tradução da nota da autora onde é revelado que estes episódios de amnésia dissociativa devem-se a uma questão neurológica e Taylor abordou-os por ser fascinada pela área da Psicologia. Confesso ter ficado mais convencida após ter lido as considerações finais da autora.

A história é narrada por Claire, a mãe de Billy, com excepção de um capítulo na recta final da trama. Desta forma, é mostrada uma perspectiva muito real do desespero e da dor que advêm do desaparecimento de um filho. A narrativa é intercalada por conversas no Snapchat que começam por ser inocentes, mas que progridem no sentido de se tornarem mais constrangedoras. Aliás, o culminar dessa conversa é a primeira página do livro acabando por funcionar como um elemento que alicia a leitura. Depreende-se que um dos intervenientes é Billy. A identidade do segundo manter-se-á como mais uma peça do quebra cabeças que será revelado apenas no final.

É interessante constatar como este desaparecimento vai despoletar diferentes reacções nos elementos da família. Tendo em conta que a trama se desenvolve em torno da descoberta de segredos no seio familiar do adolescente, considerei a atmosfera da trama tensa, uma percepção que senti logo nas páginas iniciais. 

É difícil de prever as razões pelas quais o jovem desapareceu e a revelação final, para mim, foi surpreendente. Igualmente intrincado foi definir quem seria o vilão nesta história onde, aparentemente, todos são vítimas por verem um elemento da família desaparecido. 

Em suma, confesso que fiquei imediatamente intrigada com esta história. Li-a em apenas dois dias, num misto de emoções que oscilava entre a incredulidade e a dúvida. Não consegui ler nas entrelinhas se Billy teria desaparecido por vontade própria ou forçado. Ou a pior hipótese, se teria sido morto.
Por outro lado, a componente thriller entrelaça-se com um brilhante ensaio sobre a exasperação de uma mãe na incerteza do paradeiro de um filho. 
Recomendo, sem reservas! 


Lee Child - Escola da Noite [Resultado Passatempo]


Com a preciosa colaboração da Bertrand, a menina dos policiais tinha um exemplar do livro Escola da Noite de Lee Child para oferecer. Desde já agradeço à editora e aos participantes que contribuíram para o sucesso deste passatempo. Com 181 participações válidas, as respostas correctas eram:

1. Que homens é que estão na turma? Um agente do FBI e um analista da CIA.
2. O que é que um agente infiltrado da CIA ouve dizer? "O americano quer cem milhões de dólares".
3. Mencione um livro publicado pela Bertrand de Lee Child. Uma Questão Pessoal, Nem Morto!, Não Voltes Atrás

Note-se que este passatempo tinha uma particularidade facultativa: quem partilhasse o passatempo no Facebook, no seu mural e de forma pública, a participação era duplicada. Assim, quem participaria na posição 1 e cumprisse este requisito, participa com os números 1 e 2. O objectivo era divulgar o blogue aos amigos :)

E após um sorteio no random.org, a vencedora é:

147 - Ana Pombeiro (Lisboa)  

Parabéns à vencedora!!! A todos os que tentaram mas não conseguiram, não desistam pois terei o maior prazer em fazer estes passatempos! Boa sorte e boas leituras para todos!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Chloé Esposito - Louca [Resultado Passatempo]

 

Com a preciosa colaboração da Bertrand, a menina dos policiais tinha um exemplar do livro Louca de Chloé Esposito para oferecer. Desde já agradeço à editora e aos participantes que contribuíram para o sucesso deste passatempo. Com 203 participações válidas, as respostas correctas eram:

1. Que ingredientes podemos encontrar em Louca, o livro de estreia de Chloé Esposito? Luxo, inveja, loucura, sexo, segredos e crime.
2. Como se chamam as irmãs gémeas, protagonistas da trama? Alvie e Beth
3. Para que país viaja Alvie para visitar a irmã? Itália

Note-se que este passatempo tinha uma particularidade facultativa: quem partilhasse o passatempo no Facebook, no seu mural e de forma pública, a participação era duplicada. Assim, quem participaria na posição 1 e cumprisse este requisito, participa com os números 1 e 2. O objectivo era divulgar o blogue aos amigos :)

E após um sorteio no random.org, a vencedora é:

182 - Mariana Trindade (Abrantes)

Parabéns à vencedora!!! A todos os que tentaram mas não conseguiram, não desistam pois terei o maior prazer em fazer estes passatempos! Boa sorte e boas leituras para todos!

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Robert Goldsborough - O Caso de Nero Wolfe [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: É com alguma vergonha que revelo nunca ter lido nada (ainda) de Rex Stout. Na realidade, deixo-me fascinar pelas novidades editoriais que os clássicos vão ficando para trás, com muita pena minha.
Por isso, foi com O Caso de Nero Wolfe que tive contacto, pela primeira vez, com as personagens icónicas criadas por Rex Stout. Poder-se-ia até dizer que este livro funciona como uma prequela da série desenvolvida por Stout uma vez que recria o encontro de Archie Goodwin com Nero Wolfe, originando a parceria que eles desenvolvem no decorrer dos casos criados por um dos clássicos mestres policiais.

Como tal, e dadas as circunstâncias, basear-me-ei apenas na presente obra para fazer algumas observações referentes às personagens centrais. Creio que estarão fidedignas com o registo de Stout. 

O Caso de Nero Wolfe é um cozy mystery muito simpático que integra a colecção Crime à Hora do Chá. Apesar de ser uma obra publicada em 2012, está muitíssimo bem contextualizada na época. 
A descrição primorosa sobre o ambiente do autor transportou-me para a sociedade nova-iorquina dos anos 30, altura em que se sentiram os efeitos da Grande Depressão. 

Relativamente ao caso policial, este começa por ser um sequestro de uma criança, o Tommie de apenas oito anos. Senti-me surpreendida quando foi revelada, a poucas páginas do início, a resolução deste caso e temi que a trama não voltasse a surpreender até ao final. Contudo, este rapto trouxe algumas implicações que me agradaram. 
Um outro aspecto que me satisfez foi a descrição da família de Tommie. Talvez por já não haver esta tradição, a dinâmica na casa da criança, com toda uma interacção entre os serviçais, mordomo e donos da casa fez-me lembrar a afamada série Downton Abbey.

Gostei de conhecer o emblemático Nero Wolfe e questiono-me se a personagem também não participa tão activamente como na presente trama. Refiro-me a ele nesta forma pois Wolfe cinge-se a ficar em casa, a analisar e relacionar factos decorrentes dos testemunhos de Archie.
Apercebi-me que Wolfe é excêntrico e só me apetece comprovar e ler um livro escrito por Rex Stout. Creio que a publicação desta obra poderá potenciar a leitura dos clássicos policiais do autor que criou a personagem.

O ritmo da história é lento, à semelhança dos policiais ditos clássicos, e a investigação do caso entrelaça com um enquadramento da época. A trama é desprovida de elementos chocantes. Como certamente sabeis, sou uma leitora que dá primazia às tramas mais violentas com pormenores mais sórdidos. 
No entanto, ler um mistério destes é um guilty pleasure. São histórias que primam pela dedução lógica na resolução dos casos e tenho para mim que é apreciar a literatura policial na sua essência.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Sheena Kamal - Os Perdidos [Divulgação HarperCollins]


Data de publicação: 9 Fevereiro 2018

               Título Original: Eyes Like Mine
               Preço com IVA: 17,70€ 
               Páginas: 352
               ISBN: 9788491392521

Sinopse: A estreia de um thriller psicológico sombrio e de leitura viciante, o primeiro numa série completamente nova, que dá o protagonismo a Nora Watts - uma personagem profundamente atormentada, complexa a nível emocional, e irresistivelmente convincente.
O telefone toca passados apenas cinco minutos das cinco da manhã...
«Nunca tinha ouvido falar do nome Everett Walsh antes, contudo, segundo a pessoa que me ligou, poderei saber alguma coisa sobre uma miúda desaparecida. Embora não me diga o quê. Ainda considero a hipótese de não me encontrar com ele, mas parecia desesperado e, se há coisa que me atrai mais numa pessoa do que a persistência, é o desespero. Apesar de encontrar pessoas fazer parte da forma como ganho a vida, o que poderia eu saber sobre uma miúda desaparecida que justificasse uma chamada a esta hora?

Tudo começa com uma chamada telefónica que Nora Watts receou durante quinze anos - desde o dia em que deu a sua filha recém-nascida para adoção. Bonnie desapareceu. A polícia considera-a uma fugitiva crónica e não anda à procura dela, levando os pais adotivos a procurar, como última esperança, a mãe biológica.
Resultado de uma relação multirracial e proveniente de instituições de acolhimento, transiente, sem-abrigo, apavorada pelo seu passado repleto de dor e violência, e amaldiçoada com uns intimidantes olhos escuros que absorvem toda a luz circundante - e com a capacidade de penetrar bem fundo na alma de uma pessoa - Nora sabe intimamente o que acontece a raparigas vulneráveis na rua... 

Sobre a autora: Sheena Kamal é licenciada em Ciência Política pela Universidade de Toronto e foi galardoada com uma bolsa de estudos TD Canada Trust pela sua liderança comunitária e ativismo em torno da questão dos sem-abrigo. Também trabalhou como jornalista de crimes e de investigação para a indústria cinematográfica e televisiva - conhecimentos académicos e experiências essas que serviram de inspiração para o seu romance de estreia, Os Perdidos. Atualmente vive em Vancouver, no Canadá.



Simon Scarrow & Lee Francis - Brincar Com A Morte [Divulgação Saída de Emergência]


Data de publicação: 9 Fevereiro 2018

               Título Original: Playing with Death
               Preço com IVA: 17,70€ 
               Páginas: 400
               ISBN: 9789897730948

Sinopse: Às vezes, o assassino vence...
A agente especial do FBI Rose Blake enfrentou o mal e sobreviveu. Assombrada por uma desastrosa missão infiltrada, Rose não consegue esquecer a memória do seu encontro cara a cara com um cruel serial killer – que continua em liberdade e pode atacar a qualquer momento.
A chamada para investigar um incêndio com possível mão criminosa que causou uma morte é uma distração bem-vinda. Este é um caso que normalmente não é atribuído ao FBI, mas nada neste crime é comum, e Rose teme o pior: que um assassino impiedoso tenha executado o crime perfeito. Um criminoso com uma imaginação aterradora e a inteligência para se manter sempre um passo à frente. Ela sabe apenas uma coisa sobre ele: que vai voltar a matar.

Sobre os autores 
Simon Scarrow: Com grande paixão pela escrita e pela antiguidade clássica, Simon Scarrow é professor no colégio de Norwich. Apaixonado pelo período romano, organizou muitos encontros para levar os seus alunos a muitas ruínas e museus por toda a Inglaterra. Grande fã das obras de Forester, Cornwell e O’Brian, um dia decidiu escrever precisamente aquilo que gostava de ler: romances passados no seio das míticas legiõs romanas. E ainda bem que o fez pois os seus livros, tal como as legiões sobre as quais escreve, arrasaram a crítica e conquistaram leitores em todos os países onde foram publicados.

Lee Francis trabalhou durante vários anos no mundo do cinema, televisão e publicidade como leitor de guiões e assistente de realização. Brincar com a Morte é o seu primeiro romance.  

Imprensa
«Se Stephen King tivesse colaborado com Michael Crichton num thriller, talvez fosse tão bom como este.»
Peterborough Evening Telegraph

«Intriga, traição e violência... ação intensa, personagens sedutoras e detalhes genuínos.»
Publishers Weekly


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Federico Axat - A Última Saída [Passatempo Editorial Presença]


Desta vez, e em parceria com a Editorial Presença, a menina dos policiais tem para sortear um exemplar do livro A Última Saída de Federico Axat. Para participar no passatempo tem apenas de responder acertadamente a todas as questões seguintes.
São mantidos os moldes do passatempo anterior: a partilha do passatempo numa rede social, pública, garante ao participante mais uma entrada válida!

Regras do Passatempo:

- O passatempo começa hoje, 8 de Fevereiro de 2018 e termina às 23h59 do dia 18 Fevereiro de 2018.
- Os participantes deverão ser seguidores do blogue (fazer login na caixa dos seguidores na barra direita do blogue)
- O participante vencedor será escolhido aleatoriamente.
- O vencedor será contactado via e-mail.
- O blogue não se responsabiliza por extravios dos CTT.
- Apenas poderão participar residentes em Portugal e só será permitida uma participação por residência.
- Se precisarem de ajuda podem consultar aqui

Só me resta desejar boa sorte aos participantes!!! :)

Para mais informações sobre o livro A Última Saída, clique aqui
Para mais informações sobre a Editorial Presença, clique aqui



sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Chloé Esposito - Louca [Passatempo Bertrand]


Desta vez, e em parceria com a editora Bertrand, a menina dos policiais tem para sortear um exemplar do livro Louca de Chloé Esposito. Para participar no passatempo tem apenas de responder acertadamente a todas as questões seguintes.
São mantidos os moldes do passatempo anterior: a partilha do passatempo numa rede social, pública, garante ao participante mais uma entrada válida!

Regras do Passatempo:

NOTA: O exemplar será enviado pela editora que pede o NIF do vencedor. Assim sendo, após o sorteio, entrarei em contacto com o contemplado afim de aferir este dado.

- O passatempo começa hoje, 2 de Fevereiro de 2018 e termina às 23h59 do dia 11 de Fevereiro de 2018.
- Os participantes deverão ser seguidores do blogue (fazer login na caixa dos seguidores na barra direita do blogue)
- O participante vencedor será escolhido aleatoriamente.
- O vencedor será contactado via e-mail.
- O blogue não se responsabiliza por extravios dos CTT.
- Apenas poderão participar residentes em Portugal e só será permitida uma participação por residência.
- Se precisarem de ajuda podem consultar aqui

Só me resta desejar boa sorte aos participantes!!! :)