sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Dan Wells - Senhor Monstro [Opinião]

Estamos em vésperas da iniciativa Fórum Fantástico (que terá lugar dia 24 e 26 de Novembro na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro em Telheiras). Dan Wells estará presente, para o lançamento deste Senhor Monstro, sequela de Não Sou um Serial Killer, publicações da Contraponto. 
A ressaltar imediatamente tenho a dizer que adorei a capa de Senhor Monstro! Simples e mais madura que a anterior.

Depois do episódio com o sr. Crowley em Não Sou um Serial Killer, John Wayne Cleaver tenta voltar à normalidade. Mas eis que vários cadáveres começam a surgir, em locais familiares do jovem. E nisto, começa a ser pressionado pelo agente do FBI responsável pelo caso. 

De facto Senhor Monstro acompanha o quotidiano de John Wayne Cleaver, após os acontecimentos descritos em Clayon, traduzindo-se numa sequela directa, sendo importante a leitura prévia de Não Sou um Serial Killer, para melhor contextualização da presente história. Esta trama é relativamente linear até à única reviravolta: a identidade de quem comete os homicídios e motivações, tudo dentro de parâmetros que fogem aos contornos reais. Já no livro antecessor, tinha assinalado esta particularidade que volta a manifestar-se com o presente livro, embora tardiamente: a existência de elementos sobrenaturais. 
E é nesta mistura de fantástico com thriller que reside a originalidade do autor. Wells tece considerações mórbidas, em observações cheias de humor negro, o que faz com que Senhor Monstro seja um livro, apesar do título, ligeiro e rápido de se ler. 

Há, no meu entender, uma evolução no autor. Gostei de Não Sou um Serial Killer, deste gostei ainda mais!
Achei esta história mais sombria e sofri literalmente na parte final. Consequência: li o livro avidamente em dois dias! Um outro aspecto importante de assinalar é o facto do autor escrever livros com poucas páginas, o que condensa mais a acção, não tendo eu identificado passagens mais paradas.

A narração sob perspectiva de John Wayne Cleaver, o já nosso conhecido jovem com perfil sociopata, faz com que o leitor mergulhe de novo numa adolescência, bem diferente, e com instintos predatórios tão naturais como comer ou dormir. 
Neste livro, John não se coíbe de mostrar esta faceta a que ele denomina de Senhor Monstro, o que afunila as semelhanças assombrosas com Dexter. O Senhor Monstro é o correspondente do Dark Passenger do analista de sangue de Miami Metro Homicide, o responsável pelos instintos predatórios que caracterizam estas personagens.
Ainda que John revele sistematicamente instintos de matar, nomeadamente as pessoas mais próximas de si, é inquestionável o carinho que nutre por Brooke, conferindo-lhe um ar doce e mais humano. E claro, John é verdadeiramente mordaz, aspecto verificado em grande parte das suas observações.

A conjunção de particularidades acima mencionadas faz com que Senhor Monstro seja adaptável para qualquer público, embora esteja direccionado para um público jovem adulto.
As cenas eventualmente mais chocantes, poderão dizer respeito aos procedimentos típicos de uma funerária, abarcando igualmente as fases de um cadáver. Exceptuando excertos desta natureza, o livro é assaz espirituoso e leve. 
Estou fã da série John Wayne Cleaver e anseio pela publicação do terceiro livro!




Sem comentários:

Publicar um comentário