segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Janet Evanovich & Lee Goldberg - O Golpe [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: Já conhecia a autora Janet Evanovich de outras andanças, nomeadamente da saga protagonizada por Stephanie Plum e a outra, mais de cariz fantasioso de Lizzi Tucker. Já Lee Goldberg, tenho que confessar que não conhecia de todo.

Este romance, a duas mãos, tem notoriamente dois registos e O Golpe acaba por divergir dos outros livros que li de Janet Evanovich. Este livro acaba por se adaptar mais às pessoas que de facto gostam do género thriller. As situações rocambolescas protagonizadas por Stephanie Plum ou por Lula são substituídas por uma história mais sóbria e sólida e sobretudo mais credível. Contudo, nota-se a presença de Janet Evanovich devido a algumas observações feitas por Kate O´Hara e munidas de humor, observações estas que achei serem em minoria e menos descabidas comparativamente às de Stephanie ou Lula. 
Globalmente, acho-o mais contido em termos de humor ainda que as personagens sejam peculiares, ao estilo de Janet Evanovich. E eu que pensava rir às bandeiras despregadas, acabei por me deparar com um livro mais sério, muito do género dos que costumo ler. E durante a leitura acabei por me abstrair das saudades que tenho da Stephanie, da Lula e da avó Mazur...

Um ponto a favor para a química natural entre as personagens Kate e Nick cuja relação amor-ódio foi alento comparável ao da própria história. A premissa "os opostos atraem-se" resultou brilhantemente: ela, agente de FBI, com uma dedicação e disciplina no trabalho perseguindo os criminosos mais procurados do mundo, sucumbe à atracção por Nick. Porém, não diria que Nick é um vilão, apesar de rotulado de criminoso. Ele é um vigarista que opta pelo método de fraude ao invés do típico antagonista serial killer
Portanto é um thriller bastante leve, que se foca essencialmente na acção, explorando as falcatruas de quem se dedica a meios ilícitos para obter dinheiro. E no caso do Nick, penso que faz isto por gosto. É um livro que proporciona um excelente momento de entretenimento: a trama é leve e foge dos parâmetros das histórias de FBI usuais, de fácil, divertida e até algo romântica leitura. 

Por fim não deixo de congratular o marketing desenvolvido pela TopSeller. Quando saio de casa dou de caras com uma publicidade ao livro aqui em Linda-a-Velha, fora os que tenho visto na cidade de Lisboa. Curiosamente fui interpelada por um amigo, que intrigado por esta mesma publicidade, me perguntou sobre a qualidade do livro. A minha resposta? Para quem é fã de Janet Evanovich e espera uma aventura ao modo Stephanie Plum, penso que sentir-se-á desolado pois o livro é muito atípico. É um livro mais sério e verossímil, que certamente fará as delícias dos fãs de acção. No entanto, a história facilmente arranca uns sorrisos ao leitor. É uma série diferente do que existe actualmente no mercado, e a avaliar pelo primeiro volume, promissora. Sem dúvida, a manter debaixo de olho! 


Sem comentários:

Publicar um comentário