segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

L. Marie Adeline - S.E.C.R.E.T. Partilhado [Opinião]


Sinopse: Ainda magoada com o patrão e amante, Cassie Robichaud mergulha no S.E.C.R.E.T, a misteriosa organização que a mudou para sempre ao realizar-lhe as mais profundas fantasias sexuais e onde passa a guiar a mais nova candidata do grupo, Dauphine Mason. Com trinta e um anos, Dauphine tem uma loja de roupa em segunda mão em Nova Orleães e um fraco por Mark Drury, uma estrela de rock local, mas é demasiado tímida para se dar a conhecer. É-lhe facultada a entrada no S.E.C.R.E.T. para reacender a sua chama sexual e encontrar a confiança necessária para pôr de novo o seu coração em risco. 
Temendo que seja demasiado tarde para ela e Will, Cassie encontra inspiração ao ajudar Dauphine. As duas mulheres percorrem o caminho espinhoso existente entre os seus corações e as suas paixões, esperando descobrir o que realmente querem na vida e no amor. S.E.C.R.E.T. Partilhado é um livro aventureiro e carregado de sexo de uma das trilogias mais excitantes da literatura erótica.

Opinião: Ohhh maravilhoso! Esta trilogia está a revelar-se como uma das melhores que alguma vez li, do género erótico pois nos romances S.E.C.R.E.T., o poder está nas mulheres e experimentam o despertar sexual nos seus termos. S.E.C.R.E.T. Partilhado é a sequela de S.E.C.R.E.T., com enfoque numa sociedade secreta que se dedica a ajudar mulheres que perderam a auto-estima. Através de uma série de tórridos encontros com homens escolhidos a dedo, a mulher aprende a desafiar os seus medos íntimos e inibições. Por cada etapa ultrapassada, a mulher ganha um berloque na sua elegante pulseira de ouro.

Quem não conhece os livros, não pense que o livro é excessivamente sexual. Pelo menos, não o considero como tal pois além deste diferente conteúdo sexual, há uma história de amor que vê, uma vez mais, um avanço e recuo por parte de Cassie e Will.
Por ser uma trilogia, recomendo a leitura prévia de S.E.C.R.E.T. antes deste livro.

S.E.C.R.E.T. Partilhado começa onde termina S.E.C.R.E.T. para que a leitora não perca pitada da história. Cassie é agora uma mulher mais segura e participa activamente na S.E.C.R.E.T. afim de ajudar outras mulheres. Neste segundo livro da trilogia, o protagonismo é dividido por mais uma personagem feminina, Dauphine Gray, uma moça que trabalha numa loja de roupa vintage, um pouco desajeitada e distraída. Teve um desgosto amoroso na sua vida que ainda a assombra.

Embora a história de Dauphine seja algo semelhante à de Cassie, foi interessante ler o desenvolvimento da história de Cassie. Se reflectirmos bem, o enredo deste livro não difere muito do livro antecessor pois debruça-se, no caso de Dauphine, sobre a evolução desta perante os excitantes encontros e a forma como gradualmente evolui a relação consigo mesma. Por isso, o desconforto inicial dá lugar ao aumento da auto-estima, sensações já experenciadas por Cassie. A inovação esta claro, na dualidade das tramas e subconsequente divisão do protagonismo. Os capítulos alternam entre as duas personagens, de forma a que acompanhemos as duas tramas em paralelo.

No que concerne à componente erótica, devo constatar que as fantasias de Dauphine foram tão excitantes quanto as de Cassie. Embora tenha achado que a Cassie foi, de certa forma, mais comedida neste livro, a personagem continua a ter um particular destaque e a sua história com Will acaba por ter mais um desenvolvimento. Sempre torci por eles, confesso! Daí que o final de S.E.C.R.E.T. deixou-me na expectativa, um pouco como aconteceu com o primeiro livro da trilogia.

Por apresentar um conceito incomum e inovador, enaltecendo o papel da mulher e na possibilidade de realizar inúmeras fantasias sexuais, estou desejosa por ler o último da série, fazendo votos que a Planeta Manuscrito não me deixe muito tempo à espera.

Para mais informações sobre o livro S.E.C.R.E.T. Partilhado, clique aqui.

Anteriormente publicado pela Planeta


Sem comentários:

Publicar um comentário