quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Rainbow Rowell - Eleanor & Park [Opinião]


Sinopse: Dois inadaptados. Um amor extraordinário.
Eleanor... é uma miúda nova na escola, vinda de outra cidade. A sua vida familiar é um caos; sendo roliça e ruiva, e com a sua forma estranha de vestir, atrai a atenção de todos em seu redor, nem sempre pelos melhores motivos.
Park... é um rapaz meio coreano. Não é propriamente popular, mas vestido de negro e sempre isolado nos seus fones e livros, conseguiu tornar-se invisível. Tudo começa a mudar quando Park aceita que Eleanor se sente ao seu lado no autocarro da escola.
A princípio nem sequer se falam, mas pouco a pouco nasce uma genuína relação de amizade e cumplicidade que mudará as suas vidas. E contra o mundo, o amor aparece. Porque o amor é um superpoder.

Opinião: Escolhi Eleanor & Park, um livro juvenil, para desanuviar das minhas leituras. E cumpriu o objectivo: é leve, proporcionando uma rápida leitura e que não obriga a grandes reflexões.
O que mais me agradou na trama foi o ambiente dos anos 80s, a alusão de inúmeros objectos que são obsoletos nos dias de hoje mas trazem-me tão boas recordações da minha infância. Aliás, escrevo esta opinião precisamente ao som de uma playlist dos 80s.

E por falar em música, a personagem de Park é fã (sempre com o seu walkman e as cassetes atrás) e muitas foram as bandas mencionadas que nasceram na década de 80 e ainda hoje me são familiares. 
Confesso que senti uma afinidade com esta personagem dado que, musicalmente, prefere darkwave tal como eu (fala com frequência dos Joy Division, The Cure, bandas que aprecio bastante!)

Todavia, mais do que os revivalismos desta década, Eleanor & Park é, na sua essência, uma história de amor entre dois jovens de 16 anos. Dois adolescentes que são postos de parte, ela por ser gordinha e ele por se vestir de preto. Dois jovens que travam amizade que acaba por crescer e transformar-se em amor. Basicamente a história é esta, não traz grandes surpresas a não ser no final (em que fiquei desapontada, confesso).

Nem tudo são rosas, enquanto floresce este sentimento entre Eleanor e Park, deparamo-nos também com a difícil situação familiar de Eleanor. A personagem vive no seio de uma família destruturada, influenciando na auto-estima da menina, e consequentemente a interacção desta com as demais personagens. Poder-se-á dizer que a mesma é alvo de algum bullying na escola. 

Gostei da forma como o livro se estrutura alternando sobre os testemunhos de Eleanor e os de Park. A narrativa é bastante dinâmica e permite conhecer igualmente ambos os protagonistas.

Normalmente não optaria por um livro do género contudo fiquei embrenhada na vida destes dois jovens no decorrer da leitura. Vale também pela incursão aos anos 80! Devo, no entanto, frisar novamente que não fiquei satisfeita com o desfecho. 
Não obstante, como balanço final, foi um bom livro de entretenimento.


Sem comentários:

Publicar um comentário