quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Jess Michaels - Tabu [Opinião]

A minha incursão pelos ditos romances sensuais continua e desta feita, escolhi Tabu de Jess Michaels, livro que me acompanhou durante dois dias na quadra natalícia que agora finda. 
A Quinta Essência já habituou as leitoras à beleza das capas mas esta para mim, que adoro corpetes, é simplesmente lindíssima com um conteúdo que me deliciou.

À semelhança da literatura sensual de Cheryl Holt ou Kate Pearce, este é um romance de época, ainda que a autora não defina o século onde se passa. Há todo um pano de fundo de conspiração, aparências e amores proibidos frutos de diferentes classes sociais, temáticas que começam a agradar-me nas tramas com contextos históricos.
E dentro disto, há uma história de amor diferente. Diferente porque os protagonistas Cassandra Willows e Nathan Manning já estiveram apaixonados e por circunstâncias apenas desvendadas na recta final do livro, se separaram. A paixão que uniu as personagens quatro anos antes não desapareceu e o encontro de Cassandra e Nathan é simplesmente fulminante.

Gostei imenso deste livro: achei a história simples mas emocionante e acima de tudo, simpatizei com os protagonistas. Em particular, Cassandra, uma costureira com apetências para fabrico artesanal de brinquedos eróticos. E numa sociedade de época, possivelmente haveria muitas represálias e censura quanto à concepção de objectos cuja finalidade seja aumentar o prazer do casal. E decerto que uma senhora nestes moldes, não teria a mais correcta reputação. Porque afinal de contas, a sociedade desta época regia-se muito pelas aparências.
Talvez por isso, a autora dotou esta personagem de uma sensualidade, para mim, acima do expectável. É notório o à vontade de Cassandra face a estes brinquedos originando cenas de sexo, altamente explícitas e bastante atrevidas. Mas acima de Cass, vem a provar ser uma mulher lutadora, que passou por muito, tentando ainda assim, que eventuais traumas a condicionem actualmente.

Abundam as passagens sexuais a dois, com experimentação destes acessórios mas num contexto altamente voluptuoso, sensual e muito excitante.
Embora explícita, a linguagem não adere ao calão nem ao ordinário, tornando estas mesmas passagens provocantes, e num todo, um livro ávido que se lê rapidamente.

A história do livro cinge-se muito à relação dos protagonistas. Não esperem tramas secundárias pois essas simplesmente não existem. Aquela que será uma relação inicial quase de domínio, em resposta à vingança requerida por Nathan uma vez que se julga atraiçoado por Cassandra em não ter comparecido ao seu encontro quatro anos antes, será doravante uma relação pautada pela paixão e luxúria.

Em relação a Nathan, o protagonista masculino, há que registar uma evolução: no início do livro achei-o extremamente arrogante e vingativo mas a pouco e pouco vai deixando transparecer sentimentos por Cassandra, aumentando a minha empatia pelo personagem. Este, embora com título monárquico e bonito acaba por sair dos estereótipos masculinos deste tipo de romance: tudo indica que é um homem fiel e sem ligações a personagens femininas secundárias, ou seja, sem triângulos amorosos e tudo o que poderia influenciar a relação entre ambos acaba por ser o seu pai.

Quem é fã dos ditos romances sensuais não deve perder este Tabu, que juntamente com Entrega Total, foram os meus preferidos até hoje. Fiquei seduzida com o ambiente de época e torci para que os protagonistas voltassem a ficar juntos. Regozijei-me com a magia de uma paixão adormecida e com as cenas altamente provocantes decorrentes deste poderoso sentimento. Em suma, adorei este livro erótico e espero ler A Força do Desejo desta mesma autora em breve.

3 comentários:

  1. Olá, deixei-te um selo no meu blog

    http://odesafiodaleitura.blogspot.pt/2012/12/campanha-de-incentivo-leitura.html

    Beijocas :)

    ResponderEliminar
  2. Eu também adorei este livro, mas o Força do Desejo já não me encheu tanto as medidas. Vou ficar à espera da tua opinião :)

    Beijinho e boas leituras!

    ResponderEliminar
  3. Fiquei interessada neste livro, depois de ler a tua opinião. Eu confesso que a sinopse lembrou-me também um pouco a obra de Jane Austen, Persuasão. A diferença é que não existe cariz sexual no livro. :)

    ResponderEliminar