sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Mark Mills - Sombras Passadas [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Já conhecia as obras de Mark Mills, tendo lido já Maré de Azar. Esta trama, de contornos bastante diferentes, não gerou desde início um impacto positivo, desconhecendo eu se relacionado com o facto de ter lido um livro bastante bom antes de Sombras Passadas. Sou sincera, inicialmente o livro não me cativou. Foi então que fiz um breve interregno na leitura, e quando retomei, o livro soube-me bem melhor.

A trama começa na Rússia, logo após a I Guerra Mundial, onde o protagonista Tom Nash opera como um espião dos serviços secretos britânicos, escapando de ser mais uma vítima do novo regime comunista. A sua namorada Irina, por outro lado, não teve tanta sorte. Dezasseis anos mais tarde, Tom encontra-se afastado das lides de espionagem, na Riviera Francesa, escrevendo livros sobre viagens. Até que, num idílico noite, atentam contra a sua vida, levantando a dúvida: terá sido alguém do seu passado ou do actual círculo de amigos?
Tentando resolver o mistério, Nash encontra personagens diversificadas mas cuja interpretação é fascinante (desde intelectuais à elite privilegiada) na rotina da Riviera Francesa. O autor descreve pormenorizadamente os possíveis suspeitos, incluindo a sobrinha Lucy com quem Tom tem uma relação de grande amizade.

Já em Maré de Azar, tinha constatado que a escrita do autor nos transportava àqueles cenários marítimos, tão concordantes com a vida na comunidade pesqueira. No presente livro, Mills leva o leitor a viajar à Riviera Francesa, numa sucessão de belas praias e convida a juntar-se a Tom nas partidas de ténis ou jantares e cocktails.
Mark Mills prova assim a sua versatilidade na escrita. Não que conheça todas as obras do mesmo, mas Maré de Azar foi uma história bastante diferente da que se afigura em Sombras Passadas.

Com um desfecho não conclusivo, aguardo com curiosidade se o autor nos surpreenderá com uma sequela!

Sombras Passadas é uma história cativante sobre traição e lealdade, assente sobre sólidos pormenores de época, em especial, a espionagem dos anos 30. Um fundo histórico enriquecido com detalhes sobre os planos de Hitler para a invasão da União Soviética, intriga e uma pitada do que terá sido a sociedade da época. Sem dúvida, um bom thriller histórico.


Sem comentários:

Publicar um comentário