domingo, 25 de agosto de 2013

Laura Lippman - Só os Mortos Sabem [Opinião]


Sinopse: Trinta anos atrás, duas irmãs desapareceram de um centro comercial. Os seus corpos nunca foram encontrados.
Agora uma mulher manifestamente desorientada, envolvida num acidente de viação em hora de ponta, afirma ser a mais nova das irmãs Bethany há muito tempo desaparecidas. Mas a sua admissão involuntária e subsequente esforço para alienar os investigadores adensam ainda mais o mistério. Onde esteve ela todo este tempo? Porque esperou tanto para reaparecer? Poderá o seu raptor ser um estimado polícia de Baltimore? Não existem quaisquer provas que validem a sua história e cada pista que fornece à polícia parece conduzir a mais um beco sem saída - um moribundo incoerente, uma casa arrasada, uma campa inexistente e uma família há muito desfeita, destroçada não so pelo crime mas também pelas fissuras reveladas pela tragédia num lar aparentemente perfeito. 
Numa história que recua e avança por várias décadas, somente uma pessoa ousa mostrar-se céptica em relação à mulher que pretende reivindicar a identidade de uma das irmãs Bethany sem, no entanto, revelar o destino da outra. Será ela capaz de descobrir a verdade?

Opinião: Sempre que leio um livro da colecção Nocturnos da Gótica, fico revoltada com o facto da editora não existir actualmente. Por norma, os livro da colecção são policiais bastante bons e este não foi excepção.

Embora tenha que confessar que Só os Mortos Sabem não foi um livro que me arrebatasse por completo, reconheço que é uma boa história. A altura em que o li não foi a mais conveniente: o trabalho era muito e mal me conseguia concentrar na leitura devido ao cansaço. Atribuo a este factor, o não ter apreciado tanto este livro como queria, por isso este será um livro a reler, daqui a uns tempos.

O que cativa no livro, logo nas primeiras páginas, é a forma como a mulher envolvida no acidente de carro assume ser uma das irmãs Bethany, uma revelação bizarra uma vez que Sunny e Heather Bethany estão desaparecidas à vinte e cinco anos. A mulher sabe muito acerca de Heather, o que corrobora as suas declarações sobre a sua identidade. No entanto, e simultâneamente, há algo que faz com que o leitor desconfie desta personagem.

Só os Mortos Sabem começa assim na actualidade, aquando o acidente, e retrocede aos anos 70, acompanhando um pouco da rotina das meninas e a sua dinâmica familiar, relatando o pré e pós desaparecimento de Heather e Sunny. A autora recorre a contínuos flashbacks, numa estrutura que resulta muito bem particularmente neste caso, uma vez que Lippman dispensa as informações com alguma moderação, mantendo constante o nível de suspense. Fiquei bastante intrigada durante toda a trama pois apesar da consistência das alegações de Heather, conjugando com os factos que passaram na sua infância, algo não estava certo.
A estrutura acaba por fugir ao convencional, uma vez que não se cinge a um narrador, sendo contada a partir de múltiplos pontos de vista que alternam entre a mulher misteriosa, os pais das irmãs, a assistente social Kay e o polícia Infante. Desta forma, o leitor percepciona diferentes considerações das demais personagens, ponto importante para acentuar o efeito de mistério.

Daí que a protagonista, a suposta ou verdadeira Heather, mantém uma certa empatia quase proporcional à desconfiança para com o leitor. Denote-se que as personagens estão, em geral, bem conseguidas, com particular destaque para Miriam e Dave, os pais, que conseguiram transmitir a dor da perda das filhas à medida que os vários segredos que assombram a sua relação vão sendo progressivamente revelados, mostrando todo uma rede de complexidades que poderá existir num casamento. E sob este prisma, são várias as reviravoltas que acabam por ser tão surpreendentes quanto a explicação do motivo de desaparecimento das irmãs.

A história é de facto interessante mas houve aspectos que gostaria de ter visto mais aprofundados. Certos pormenores, os quais não vou citar para não desvendar pitada da história, não me convenceram por completo.

Intrigante e comovente, Só os Mortos Sabem é um livro que, estando actualmente esgotado vale a pena o esforço para se encontrar!

Sem comentários:

Publicar um comentário