terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Karin Slaughter - Flores Cortadas [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Terminei há uns dias a leitura da mais recente obra publicada por cá de Karin Slaughter, desta feita pela Harper Collins, mas ainda hoje penso na história e sinto-me devastada. Se um livro tem este efeito em mim, é porque é qualquer coisa de espectacular.

Flores Cortadas é um stand alone e nada tem a ver com a série de Will Trent e a de Sara Linton. Na minha opinião, a presente obra não consegue destronar as séries mencionadas embora a história tenha um grande impacto tal como as que li outrora da autora, daí ter arrecadado a pontuação máxima no Goodreads, 5 estrelas.

A história assenta sobre o desaparecimento de Julia de 19 anos, há mais de duas décadas. A família destronou-se face a este acontecimento e as irmãs Claire e Lydia seguiram caminhos diferentes. As irmãs reúnem-se após a morte do marido de Claire e as circunstâncias levam a que elas descubram uma verdade aterradora.

O livro está muitíssimo bem escrito, estruturado sob três perspectivas diferentes que vão intercalando: a de Claire, Lydia e umas pequenas cartas do pai delas para a filha que desapareceu. E estes testemunhos são extremamente tristes, emotivos, sentimentos que, de certa forma, contrastam com os sentimentos que a acção desperta. Se há um aspecto em que Karin Slaughter é exímia é na descrição mórbida, tornando grande parte das passagens bastante incómodas e perturbadoras. E foi assim que me senti no decorrer desta leitura, muito incomodada.

Para maior impacto aquando a vossa leitura, vou omitir o tema central da história e que torna o livro angustiante, adiantando apenas que, para mim, é das temáticas mais inconcebíveis. Creio que ainda não lera nada sobre esta, tornando, a meu ver, esta trama original e perturbadora.
Não percebo como é que um ser humano pode ser assim tão horrível. E quando esperamos que a história não assuma proporções piores, eis que acontece uma reviravolta que nos deixa sem chão. Até à última página.

No meu ereader tenho agora a bibliografia completa em inglês da autora. Karin Slaughter é, decididamente, uma das minhas autoras preferidas. Quando acho que nada me consegue chocar, eis que leio uma das suas histórias e termino-as com uma sensação avassaladora.

Há um conto que acompanha este livro, uma espécie de prequela, intitulado Arrancadas, que ainda não li mas faço questão de fazê-lo em breve.

Em suma, Flores Cortadas é um livro chocante e perturbador, ideal para os fãs dos thrillers mais pesados. Ainda que o ano esteja no início, decididamente que Flores Cortadas será dos melhores livros de 2016.

3 comentários:

  1. Humm... tenho que ler!! Fiquei curiosa! Mais uma vez, obrigada pela excelente opinião e sugestão!
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  2. Olá,
    Já li o livro e também adorei! Aliás é também uma das minhas autoras favoritas!
    Disseste que tens a bibliografia dela no ereader e fiquei curiosa...São as edições em inglês certo? Onde compraste essas versões, na Amazon?
    Tenho um Kobo Aura H20 e adoraria poder arranjar todos os livros dela.
    São um vicio completo ☺
    E,já agora, mais uma perguntinha, para quando o novo livro do Arlidge ��
    Também adoro-o?
    Boas leituras ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Já percebi que enviaste um comentário na página de Facebook, como viste, o livro do Arlides ainda não tem data definida. Aguardemos um pouquinho ;)

      Como referi, a bibliografia dela que tenho no e-reader é em inglês, sim. No Amazon encontras ebooks a bons preços, por vezes há promoções interessantes :)

      Também ando viciada em ebooks mas o meu e-reader é um Energy :D Tenho um Kobo piriri, o Kobo Mini mas quem o utiliza bastante é o meu marido que entretanto tb se converteu às leituras digitais.

      Um grande beijinho e boas leituras!

      Eliminar