terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sandra Brown - Obsessão [Opinião]


Já não é a primeira vez que vos falo, nestas rubricas policiais, da autora Sandra Brown. Ela é, como eu carinhosa e intimamente a apelido, a rainha do romance sensual numa mistura explosiva com o suspense e o policial. E por mais livros que leia da autora, penso que a minha opinião será imutável. Depois de ler Calafrio, Uma Voz na Noite e Ricochete (deixando Vidas Trocadas numa lista de espera que terá em breve o seu término), fiquei rendida com este Obsessão.

Pois ora vejamos. Em Obsessão, a protagonista é Cat Delaney, uma rapariga que necessitou de um transplante de coração devido à insuficiência cardíaca gerada através de uma doença que terá tido em tenra idade. Um coração compatível é quase um milagre e Cat sobrevive e dá uma reviravolta de 180 graus na sua vida. Era uma actriz, mas passa ao voluntariado de crianças necessitadas através de um programa televisivo. Mas eis que passam quatro anos e Cat começa a receber ameaças... e tem conhecimento que antes dela, já algumas pessoas que terão sido submetidas a um transplante, terão morrido... no aniversário da operação.

Um livro que tem o seu quê de curioso, quando interrompe a espera de Cat Delaney pelo coração, para relatar algumas pequenas histórias que convergem entre si num ponto: a ocorrência de uma morte inesperada. Claro que, uma destas histórias, directamente se relaciona com Cat Delaney. Mas estas histórias são algo difusas, uma vez que são relatadas sem ser mencionado qualquer nome. Ou seja, o leitor fica sem saber que personagem terá tido tal fatídico destino. E assim são gerados alguns elementos que ficam por explicar, mas que terão a sua defronta numa fase mais avançada da trama.

Como disse anteriormente, Sandra Brown tem uma fórmula que resulta. O encaixe perfeito das cenas eróticas (que deixam qualquer leitor coradíssimo) na trama de suspense. E dentro desta, há um perfil que vem sido repetido mas que não cansa! E falo portanto do protagonista masculino. Sem grande margem de manobra, o homem é tudo menos um príncipe encantado. E sim, falo de Alex Pierce, que é praticamente um cliché de uma ou outra personagem masculina das novelas de Sandra Brown. Deve ser giro, bem hot, um excelente amante...! Mas no seu interior, é duro, não quer revelar sentimentos e tem um segredo a esconder... segredo este que iremos descobrir já praticamente na recta final da trama. Até lá é penar! E enquanto isso, sem darmos grande conta, devorámos um livro de quase quinhentas páginas em pouquíssimos dias!

Mas Cat também tem um segredo, que vai além do mero transplante. Mas tem uma doce maneira de ser, que encanta grande parte dos que a rodeiam. A sua relação com as crianças, achei fantástica e comoveu-me a sua história de vida.
E eis que naturalmente surge um outro cliché nos enredos da autora: a forma como a personagem feminina sucumbe aos encantos do protagonista. Mas que tem a sua piada, lá isso tem! Normalmente as personagens femininas são muito fortes, e dotadas de um trauma, evitam a todo custo, apaixonar-se pelos moços...

Com isto, e na minha honesta opinião, este livro está entre os melhores. Mesmo encontrando alguns pontos similares com os livros anteriores, é diferente mas igualmente bem arquitectado. O tema do transplante de órgãos é uma temática mais sensível, fazendo com que reflictamos sobre a doença, sua imprevisibilidade e os meios eticamente correctos para a ultrapassar. Afinal num transplante, em detrimento de uma morte, há uma vida...
Deixou-me curiosa e acima de tudo, ávida por desvendar o assassino. Porém, perto do final, este torna-se relativamente óbvio. E aí encaixamos as peças que decorrem das primeiros capítulos... Deixou-me emocionada em diversas passagens que se prendiam com a negligência infantil e tal é o realismo da escrita da autora, verdadeiramente agoniada com a violência doméstica que esta relata. Fiquei, de igual forma, completamente desprevenida com o relacionar das várias pistas que foram deixadas pendentes e com o decorrer do livro, elas se coadunaram perfeitamente no enredo.
Ainda não tendo lido todos, sem sombra de dúvida, este consagra-se já como um dos preferidos da autora!
Um livro que não posso deixar de recomendar aos fãs do policial, Ainda que numa linha mais light e romanceada, um livro que tem uma dose tremenda de thriller e emoções fortes!

2 comentários:

  1. Ainda bem que gostas-te, também está entre os meus preferidos da autora.

    ResponderEliminar