quarta-feira, 6 de julho de 2016

Jørn Lier Horst - Fechada Para o Inverno [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Fechada Para O Inverno é o sétimo livro de uma série policial norueguesa protagonizada pelo inspector chefe no Departamento de Investigação Criminal da Polícia de Larvik, William Wisting. Não obstante ser um volume já avançado, posso afiançar que o leitor inicia a leitura já com algumas bases na série devido à nota introdutória que preambula a história. Nestas páginas, pude acompanhar um pouco do percurso profissional de Wisting, bem como a sua vida pessoal. Parece-me que esta componente tem um forte peso na série.
Ao ler a nota introdutória ficou, naturalmente, a vontade de ler os volumes antecessores com especial ênfase no 5º livro, tendo-me parecido que este foi preponderante na adição de desenvolvimentos significativos na vida pessoal do protagonista.

Ao longo da leitura, foi inevitável que estabelecesse um paralelismo entre este autor e o seu conterrâneo, Jø Nesbo. Isto porque também a obra de Nesbo intercala a investigação criminal com a vida pessoal do protagonista e, além do mais, os cenários decorrem na Noruega e em outros países. 
Horst utiliza esta mesma fórmula já conhecida pelos leitores da saga protagonizada por Harry Hole. O cenário norueguês é apaixonante: o autor trocou o ambiente citadino, mais usual na literatura escandinava, pelo cenário rural de Larvik e, em muitas das passagens, é palpável a beleza dos fiordes noruegueses. Brilhante! Não obstante a viagem pela Noruega, o leitor é também transportado, juntamente com o inspector, para outros países, designadamente para a Lituânia. Sou sincera, não sinto uma particularmente afinidade pelos países da Europa de Leste, todavia, aprendi imenso sobre a cultura lituana. Acho estimulante quando os livros têm este efeito em nós.

Não quero, obviamente, desvendar nada sobre a investigação, que acaba por ser mais complexa (e até mesmo verossímil). Fui apanhada de surpresa quanto aos métodos de actuação dos antagonista e móbil dos crimes, porque uma coisa vos garanto, ao cadáver que aparece numa casa de férias, muitos juntar-se-lhe-ão. E não sei qual dos elementos é o mais perturbador, se é este incrível body counting ou o facto de, gradualmente, inúmeros pássaros caírem mortos do céu.

Outro ponto favorável são as personagens. Mais que a empatia pelo William Wisting, creio que este sentimento se acentuou com Line, a sua filha, que tem a mesma idade que eu e gosta de policiais! Apesar de parecer algo redutor, esta minha percepção intensificou-se, devido à situação que a acompanha ao longo da trama: a relação com o dinamarquês Tommy, até ao desfecho emocionante. 

Ora, a trama é estimulante e convincente; as personagens soaram-me algo familiares e parece-me uma mais valia que o livro tenha sido traduzido directamente do norueguês. Já afirmei numa outra ocasião que esta tradução evita que certos detalhes se percam com as traduções intermediárias.

Perante aspectos tão positivos, só me resta desejar ver publicadas mais obras do autor! A avaliar por Fechada Para O Inverno, Jørn Lier Horst é um autor que ainda dará cartas por cá! 


Sem comentários:

Publicar um comentário