quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Hjorth & Rosenfeldt - O Castigo dos Ignorantes [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Desengane-se quem acredita que a qualidade das séries policiais se desvanece a cada volume publicado. O Castigo dos Ignorantes é o 5º livro da saga protagonizada por Sebastian Bergman e reforça a razão pela qual considero esta série uma das melhores do género publicadas em Portugal.

Apesar de Sebastian Bergman ser uma personagem controversa sobretudo pela forma como lida com as mulheres, fruto do seu trauma, tenho para mim que o protagonista tem vindo a crescer a cada volume da série. 
É inevitável que o leitor estabeleça uma relação de proximidade e, acima de tudo, curiosidade sobre os seus próximos passos. Este sentimento é extensível aos restantes elementos da equipa de investigação especial da Riksmord e, a meu ver, esta componente torna esta série especial pois vai desenvolvendo as vidas pessoais das restantes personagens à medida em que se procede à investigação de um caso criminal. 

Estes casos merecem ser destacados pois são diferentes e independentes entre si, sempre intrincados e complexos. Este, em particular, convida à reflexão uma vez que o serial killer pretende combater a ignorância, submetendo as vítimas a testes de cultura geral. O destino dos reprovados é uma sentença de morte.

Posto isto, grande parte da trama debruça-se sobre uma espécie de jogo do gato e do rato, sendo que este "social justice warrior" que enaltece a cultura, pretende eliminar aqueles que não possuem grandes conhecimentos, apresentando um modus operandi bastante original. Eu, que consumo muita literatura policial, ainda não me tinha deparado com uma metodologia de homicídio como esta.

A trama é, desta forma, bastante emocionante e somos envolvidos de tal forma na história que nos sentimos a investigar este rasto de mortes juntamente com a equipa da Riksmord.

A principal ilação a tirar desta obra é bastante interessante uma vez que somos convidados a equacionar se os conteúdos presentes em reality shows ou mesmo blogues serão importantes na consolidação da nossa cultura geral. Tenho uma ideia muito particular sobre isso pois considero que cada indivíduo vai construindo a sua cultura geral consoante as suas áreas de interesse. 

À semelhança da obra antecessora, A Menina Silenciosa, o desfecho é de tirar o fôlego pois termina num cliffhanger. Uma situação chocante protagonizada por uma personagem vai ser o ponto de partida do 6º livro e, como tal, estou extremamente ansiosa pela publicação do próximo volume da série. 

Em suma, uma história extremamente inteligente, de ritmo ágil proporcionou-me uma excelente leitura, estando, sem sombra de dúvidas, na lista dos melhores do ano.


Sem comentários:

Enviar um comentário