terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Taylor Adams - Encurralados [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: Confesso que aguardava com grande expectativa o lançamento desta obra desde que terminei a leitura de Sem Saída também do mesmo autor. Segundo pude apurar, Encurralados foi o romance de estreia de Taylor Adams embora apenas tenha sido agora publicado em Portugal. 
Para mim Sem Saída havia sido um dos melhores títulos do ano, uma vez que aprecio tramas fortes pejadas de cenas gráficas e o autor voltou a conquistar-me com o presente título Encurralados, razão pela qual atribuí, uma vez mais, cotação máxima no Goodreads e, no meu top anual, constarão certamente ambas as obras de Taylor Adams.

Agradou-me que o cenário tenha sido restrito a apenas um local: o deserto, e nesse contexto o poder descritivo do autor tornou palpável uma sensação esmagadora semelhante à claustrofobia. Apesar do deserto ser, evidentemente, um local amplo, há uma variável que torna o cenário aterrorizante: a presença de um sniper que pretende eliminar quem atravessa aquelas estradas. 

É neste panorama que surge o casal protagonista Elle e James. 
Durante uma viagem com o pretexto de mudar as suas vidas, acabam por ser retidos no deserto após o carro ter avariado em circunstâncias suspeitas e rapidamente passam a ser alvos deste atirador implacável. Dado que o seu modus operandi era apenas o disparo e aparentemente sem qualquer motivo - as suas vítimas eram fruto do acaso, por passarem naquela estrada - devo então confessar que, numa fase inicial, o antagonista não me convenceu. Sou uma entusiasta pelos homicidas com metodologias mais complexas. Porém, no final da obra somos confrontados com uma revelação sobre esta personagem, justificando o seu modus operandi. 

Do outro lado, temos o casal protagonista que com o desenrolar da acção nos mostra o quão forte pode ser o instinto de sobrevivência.
Como já tive oportunidade de referir anteriormente, a trama é dotada de uma extrema violência que poderá, à semelhança da obra antecessora, chocar os leitores mais sensíveis. 
Ainda que a trama tenha um teor pesado, o protagonista masculino responde a certas situações com algum humor negro, o que, apesar de tudo, vai aliviando um pouco o ambiente tenso no qual o leitor se vai enredando. Algumas considerações de James eram tão sarcásticas que dei por mim a esboçar um sorriso.

Repleto de acção, este é um livro que daria uma excelente adaptação cinematográfica. É emocionante, tenso e impetuoso, tendo-me proporcionado uma leitura sôfrega desde as primeiras páginas.

Em suma, uma história tão excruciante e ritmo tão alucinante fazem de Encurralados um livro que, dentro do género, é dos melhores que foram publicados por cá recentemente. Como tal, não posso deixar de o recomendar. 


Sem comentários:

Publicar um comentário