segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Top 10 de 2018


Começo o último post do ano confessando que foi insatisfatório a nível literário. 
Em 2018 li menos do que é hábito, traduzindo-se em menor conteúdo para o blogue. Tenciono, claro, contornar esta tendência em 2019! Quero salientar o meu entusiasmo pela literatura de thriller e policial, como é meu apanágio. 
Também como é habitual, gosto de dedicar o último dia do ano a balanços e, desta forma, quero mencionar alguns livros que mais me marcaram no (pobre) ano literário. Li 57 livros, 5 dos quais foram ouvidos em audiobook, em inglês. Pouco, comparativamente com o que desejava ler/ouvir no balanço do ano passado. 

Feitas as contas, vamos a isto, sem ordem de preferência:

O livro que mais rapidamente me vem à retina em 2018 é, sem dúvida, Às Cegas de Josh Mallerman. Com excepção do final, foi uma obra que me impressionou muito (e sim, já vi o filme, achei-o bastante inferior ao livro). 


Um autor revelação este ano, pelos thrillers ágeis e gráficos, tal como eu gosto, foi Taylor Adams. Sem Saída foi fantástico e recentemente li Encurralados. Não lhe ficou atrás, garanto. A avaliar pela leitura destes dois livros, é um autor que tenho debaixo da mira e, como tal, espero que mais obras sejam publicadas por cá.


Ainda sobre autores, os mais aguardados foram Camilla Lackberg -A Menina na Floresta -, Jo Nesbo  - A Sede -, Chris Carter - Um Por Um - e Hjorth & Rosenfeldt - O Castigo dos Ignorantes. Estes autores são a prova viva que manter uma série policial aliciante é possível!


Por falar em livros aguardados, andei eu a suspirar desde Novembro de 2017, altura em que soube que a tradução de It de Stephen King estava em curso. Foi em Outubro que nos chegou, finalmente, A Coisa. Que livraço! Nunca me esquecerei do grupo de miúdos nem do palhaço Pennywise...  


2018 foi marcado pelas leituras de um género que desleixo, o de não ficção, e os dois títulos dessa mesma categoria entraram logo no top anual: I´ll Be Gone In The Dark, traduzido por cá como Desaparecer na Escuridão de Michelle McNamara e Mindhunter de John Douglas e Mark Olshaker.


E fecho, desta forma, o meu ano parco em leituras - pára de bater no ceguinho, Verovsky - mas com uma vontade de iniciar 2019 com muitos livros! Para vós, desejo muita saúde, felicidade e sucessos! 
Obrigada por me terem acompanhado em 2018 e espero ver-vos por cá no próximo ano! Feliz 2019! 

3 comentários:

  1. Estreei-me este ano com Joe Nesbo - O Boneco de Neve - e gostei bastante! Em 2019 espero começar com Camilla Lackberg e ler dois ou três thrillers... acho que não conseguiria ler tantos como tu :D
    bom ano!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariana! Jo Nesbo é sempre fantástico :D Lê a Camilla e diz-me o que achaste ;) Um grande beijinho e um super 2019 para ti!

      Eliminar
  2. Ahhhhhhhhhh quero tanto ler o às cegas. Está na minha lista desde que foi publicado no estrangeiro, mas ainda não calhou comprar.

    ResponderEliminar