quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Elísabet Benavent - Nos Sapatos de Valéria [Opinião]

 
Sinopse: Divertida, emocionante e sexy como tu! Valeria é uma escritora de histórias de amor. Valeria vive o amor de forma sublime. Valeria ama Adrian até que conhece Victor. Valeria tem de ser sincera consigo mesma. Valeria chora, Valeria ri, Valeria caminha... Mas o sexo, o amor e os homens não são objectivos fáceis. Valeria é especial. Como todas nós.
Aviso: Pode causar dependência. 

Opinião: Sim, é verdade! Li um chamado chick-lit, portanto, um livro completamente fora da minha zona de conforto. Por um lado, estava curiosa com esta história que vi ser considerada como O Sexo e a Cidade espanhol, por outro, queria desanuviar um pouco dos crimes (objectivo cumprido, dêem-me JÁ um thriller ou um policial). 
Além disso, precisava de um livro desta categoria para o Book Bingo.

Um dos aspectos interessantes do livro é que não apresenta uma sinopse desenvolvida, por isso, numa fase inicial, desconhecia a história de todo. Apenas nos são dadas umas parcas referências sobre a protagonista, Valéria. Tirando a percepção de que me iria deparar com uma história ao estilo do Sexo e a Cidade, não sabia o que esperar da trama.
À medida que a história se desenvolvia, comecei a encontrar alguns pontos que, para mim, foram previsíveis. Contudo, isso não atenuou o interesse com que acompanhei Valéria e as suas amigas nas suas cruzadas. Não obstante discordar com algumas decisões das personagens (a mais flagrante é a da protagonista e a sua relação com o seu marido, Adrián).

A história debruça-se sobre quatro mulheres: Valeria, Carmen, Nerea e Lola que vão relatando os seus dramas e alegrias, de forma a que a leitora se sinta também ela (aqui dirijo-me ao público feminino pois creio ser o alvo deste género de literatura) inserida neste grupo de amigas. O assunto maioritariamente abordado é a relação com o sexo oposto e são destrinçados os vários tipos de relacionamento. Estes são narrados pelas amigas sem qualquer tabu. A trama é, assim, repleta de várias passagens extremamente eróticas.
No entanto, apesar da história abordar as situações mais caricatas destas raparigas, devo dizer que a história é propensa à reflexão não só sobre o amor e sexo, como também à amizade e ao mundo laboral. 

As amigas apresentam diferentes personalidades e acaba por ser inevitável que nós, mulheres, não nos revejamos um pouco ali e acolá. Embora não me identifique pessoalmente com nenhuma das personagens femininas, congratulo aquela garra e o girl power que as quatro revelam. De certa forma, lembraram-me as personagens criadas por Megan Maxwell e creio que esta característica é partilhada pelas mulheres latinas na literatura.

Nos Sapatos de Valéria é um livro que, apesar de não ser o meu género, entretém bastante. É um livro leve e divertido, tendo-o lido em dois ou três dias.
No entanto, foi notória a falta do ingrediente que tanto procuro na literatura e cinema: a adrenalina, o entusiasmo em reunir as pistas e formular várias hipóteses... (não consigo largar esta faceta de Sherlock que há em mim...). Mas soube bem ler um livro que não me pusesse constantemente a pensar em teorias da conspiração.

Em suma, embora não tenha ficado deslumbrada com Nos Sapatos de Valéria, devo reconhecer que este é um livro descontraído e leve, adequado para uma leitura agora de Verão.


Sem comentários:

Publicar um comentário