domingo, 10 de dezembro de 2017

Patricia MacDonald - Baptizo-te Para a Morte [Opinião]


Sinopse: Segredos e mistério, num thriller inesperado. Claire e Guy pareciam o casal perfeito. A casa em Long Island e o bebé que enche de alegria a família espelham uma imagem de felicidade. Morgan só se apercebe de que algo se passa com a sua amiga Claire na festa de baptismo do bebé. A depressão pós-parto deixou-a desorientada, e Morgan tenta apoiá-la, mas tem de partir em viagem. Já no aeroporto, recebe uma notícia trágica – Claire assassinou o marido e o filho. Incrédula e determinada a ajudar a melhor amiga, Morgan decide investigar ela própria tão tenebroso crime.

Opinião: Ia jurar que, quando li a sinopse que estava na contracapa do livro, esta omitia as últimas linhas pelo que a maior surpresa, além do desfecho da trama, foi a morte do bebé, Drew, e do marido de Claire, Guy. Bem, creio que omitindo este facto, o leitor teria uma grande surpresa, logo na parte inicial da história.
Como não li a sinopse e optei por esta leitura por dois motivos: precisava de ler um livro com um título macabro para um desafio;  teria que ler um livro esquecido na estante para outro e devo dizer que fiquei bastante satisfeita.

É um thriller psicológico bastante interessante e com uma particularidade: convenceu-me que Claire teria mesmo cometido o crime e, por isso, a minha percepção inicial foi ter considerado que, possivelmente, a história seria previsível. Contudo, a história mostrou ser bastante aliciante e surpreendente, embora seja um thriller simples. Reflectindo sobre este aspecto, sem dúvida já li tramas com construção mais complexa.

O primeiro elemento digno de ser mencionado é, e não menosprezando a morte de Guy, a morte do bebé. Creio que é consensual: as mortes de crianças, especialmente em tenra idade, são chocantes. Não menosprezando, claro, o homicídio de Guy. Não obstante aquele trágico destino do bebé deixar-me algo inquieta...

O outro aspecto que achei deveras interessante foi a abordagem à depressão pós-parto, uma doença que ainda vejo tabu ou desacreditada por terceiros devido à ideia de que a maternidade é tão maravilhosa que não tem associados quaisquer efeitos negativos. A trama mostra uma realidade que é um abre-olhos para muitos.

Não tinha qualquer suspeita sobre o rumo da história. Como referi anteriormente, pouco ou nada sabia sobre a história pelo que fui sendo apanhada de surpresa.

Baptizo-te para a Morte manteve-me entretida. Sem dúvida que tenho que introduzir mais frequentemente a autora Patricia MacDonald nas minhas leituras. Gostei! 


Sem comentários:

Publicar um comentário