sexta-feira, 22 de março de 2013

Jô Soares - As Esganadas [Opinião]


Sinopse: Rio de Janeiro, 1938. Um perigoso assassino anda à solta nas ruas. O alvo: mulheres jovens, bonitas e... gordas. A arma: irresistíveis doces portugueses. Para investigar os crimes, o famigerado chefe de polícia Filinto Müller designa uma trupe hilariante: um delegado sempre rabugento, assessorado por um auxiliar obtuso e medroso, e que contará com a ajuda de um ex-inspetor lusitano muito bem relacionado. Os três serão também acompanhados por uma repórter e fotógrafa corajosa e dinâmica, interessada em cobrir o caso para a imprensa.

Opinião: Conhecem o Jô Soares? O apresentador famosíssimo de talk shows no Brasil? Pois bem, ele também escreve, contando a Editorial Presença com três livros publicados da sua autoria, entre os quais o famigerado "Xangô de Baker Street". Tive oportunidade de, apenas agora, me estrear nas suas obras com este As Esganadas. Algures entre a ironia, até porque ele próprio se auto intitula de "O Gordo", a trama conta a história de mulheres bonitas e com a particularidade de serem obesas, que são assassinadas. 

Para um policial tão leve que 'As Esganadas' se insere, achei este pormenor absolutamente delicioso. E o adjectivo não poderia ser mais adequado, uma vez que as motivações essas, são sobre... comida! Esta é uma história que explora o limite do pecado mortal da gula. As vítimas, mulheres roliças que justificam o apetite voraz com contornos de uma insaciedade pela comida apela a que, até o menos guloso dos leitores, sentir-se-á com fome e simultaneamente, uma espécie de repulsa. E note-se que nesta altura, o conceito de beleza correspondia às mulheres com estas características de peso.

Tantos doces e iguarias com o pormenor de serem portuguesas. Ainda assim não as conhecia a todas, confesso!
Desconheço se o autor está familiarizado com o nosso país, mas que é entendido na nossa gastronomia, disso não há margem para dúvidas! A par da culinária, estão presentes outros elementos alusivos a Portugal como a literatura a fazer-se representar pelo carismático Fernando Pessoa ou o teatro e a revista consagrados através de Vasco Santana e Mirita Casimiro.

Passado em 1938, o cenário de época foi para mim, extremamente interessante.
Desconhecia o Estado Novo brasileiro, pelas mãos de Getúlio Vargas (curiosamente uma personalidade anteriormente contemplada pelo autor na sua obra Quem Matou Getúlio Vargas). Mais me agradou o autor brasileiro incorporar uma personagem portuguesa, Tobias Esteves, também ele um homem gordinho mas que reflecte toda uma perspicácia e lógica imprescindíveis para a resolução do caso.

O autor desde o início privilegia o leitor sobre a identidade do assassino e prematuramente são mostrados os contornos da sua personalidade e distúrbios, na triagem das vítimas. Este homem, descrito com uma aparência física quase grotesca, consegue gerar uma estranha relação de cumplicidade com o leitor.
Atrevo-me a dizer que este é semelhante à já conhecida personagem de Hitchcock, Norman Bates, pela relação que desenvolve com a progenitora.

Um livro escrito por um autor brasileiro, mas garanto-vos que a nível de linguagem pouco se nota: são apresentados alguns termos brasileiros, claramente explícitos em notas de rodapé que ascendem quase a uma centena.

Em suma, As Esganadas foi uma leitura bastante leve, dentro do género policial, e repleta de humor. Tendo lido este livro, fiquei certamente com vontade de conhecer as anteriores obras do autor.

Para terminar e em jeito de curiosidade, para quem é fã do autor nada melhor para aguçar o apetite com esta obra, literalmente, do que a leitura de um excerto do livro pelo próprio Jô Soares.






5 comentários:

  1. Tens de ler o Xangô de Baker Street, que ele escreveu com o Sherlock Holmes e o Dr Watson em pleno Rio de Janeiro; muito bom. ;)

    ResponderEliminar
  2. Olá barroca, já me falaram muito bem desse! Há o filme com o Joaquim de Almeida mas vou tentar arranjar o livro antes de ver o filme.

    Beijinhos e obrigada pela sugestão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vi o filme quando saiu e tb gostei muito. Recomendo que leias o livro antes, claro. ;)

      Eliminar
  3. Amo humor negro, é a minha cara. Nunca li nada do Jô, mas esse parece um bom começo rs.. acho que vou começar pelo nook: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/As-Esganadas

    se vale a pena, então vou para o papel!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimente Guida! Eu fiquei com vontade de ler mais do Jô. Falaram-me muito bem do Xangô de Baker Street e hei de arranjar esse livro ;)

      Um beijinho, boas leituras!

      Eliminar