sábado, 31 de março de 2018

Daniel Cole - Boneca de Trapos [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: Envolto numa campanha de marketing fantástica, Boneca de Trapos é a mais recente aposta da Suma de Letras para o género de thriller policial. Acompanhado pelo livro, veio um saco de pano e as partes de uma boneca de trapos, acompanhado de uma agulha e linha. A título de curiosidade, partilho convosco que o meu kit vinha sem cabeça (seria alguma indirecta?)

Numa primeira análise, Boneca de Trapos propõe a investigação de um mórbido homicídio. Mesmo ao estilo do que eu gosto, porém, não completamente original. Lembro-me de imediato o filme Predador da Noite, em que o propósito seria a construção de um Jesus Cristo na época da quaresma. Não preciso de mencionar que este Jesus foi feito a partir de retalhos constituídos por partes de corpo de várias vítimas. Um móbil do crime bastante semelhante ao de Boneca de Trapos, com uma nuance: o detective, William Fawkes, será pessoalmente implicado no caso ao ver mencionado o seu nome na próxima lista de vítimas.

O primeiro aspecto que apreciei foi realmente o efeito visual do crime. Não sei se por ter visionado o já mencionado filme Predador da Noite vezes sem conta, mas a imagem inicial da cena de crime persistia na minha cabeça. Pelo que apurei, o autor teria pensado nesta história como um episódio para uma série televisiva. Creio que teria sucesso!
Depois devo dizer que gosto de histórias em que se desenrole uma caça ao homem. Sinto que, de certa forma, sou mais envolvida na trama e sinto um exacerbado efeito de adrenalina. 

Foi a minha percepção quando é publicada a segunda lista de homicídios. O ritmo é acelerado e não dá azo para momentos mais supérfluos. A cada página que folheava, mais curiosa estava para deslindar este sórdido caso.

Devo ainda destacar as várias tiradas humorísticas do autor que, de certa forma, aligeiram a tensão proveniente do caso policial.

No entanto há alguns pontos fracos que devo mencionar se bem que, na minha opinião, não comprometem o prazer de ler esta obra. Antes de mais, creio que a investigação inicial deveria ter sido mais minuciosa. Sobre esta não em convenceram um ou outro aspecto.

Segundo devo revelar que não me liguei com o detective, Wolf. Confesso que gostei mais do serial killer do que do herói da história. Ainda que, logo no início da história, haja um episódio referente a Wolf e poderíamos, eventualmente, sentir uma empatia imediata com o detective, comigo não houve esse click.
Senti alguma dificuldade, admito, em reter todas as personagens. Creio que com um núcleo mais restrito, a narrativa teria funcionado igualmente bem.

Ainda que a história me tivesse sugado, devo confessar que fiquei um pouco apreensiva quando me apercebi que o final deixara algumas pontas soltas. Pelo que pude apurar, assim foi pois Boneca de Trapos é o cartão de visita de uma série que terei o maior gosto em acompanhar.


Sem comentários:

Publicar um comentário