segunda-feira, 27 de abril de 2015

Sascha Arango - A Verdade e Outras Mentiras [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: A Verdade e Outras Mentiras é a obra de estreia do alemão Sascha Arango, num registo de thriller psicológico que se lê num ápice devido ao reduzido número de páginas e ritmo célere. Além disso, creio que toda a história teve contornos bastante intrigantes, percepção que tive logo nas primeiras páginas, apelando para uma leitura mais ávida.

Categorizado como na linha de O Talentoso Mr Ripley de Patricia Highsmith, creio que consigo aferir, sobretudo, algumas semelhanças entre a personagem de Highsmith e Henry Hayden, o protagonista de A Verdade E Outras Mentiras, um pseudo escritor que vive das aparências e que para se livrar de um problema, a gravidez da amante, mete-se num outro ainda maior.
Ainda que seja um homem que mente descaradamente, é uma personagem muitíssimo complexa e inteligente, que lança as suas mentiras, corroborando-as posteriormente sem grandes falhas. 
Como é que eu poderia sentir empatia por uma personagem assim? Pois bem, não consegui. E penso que todos os leitores se sentirão pouco como eu. Sendo consensual que esta personagem não cativa o leitor, o fascínio por Hayden reside no facto de mentir tão bem e de arquitectar histórias tão convincentes, a ponto de me deixar na dúvida sobre o que será invenção e realidade.

Creio que o aspecto que mais se impõe nesta leitura é precisamente este: a história suscita um espírito de dúvida constante e o leitor fica curioso em saber como o protagonista se irá livrar do emaranhado ludibrioso que vai construindo. 
A trama possui algumas reviravoltas e há uma conjugação bastante interessante dos ingredientes já cliché deste tipo de thriller como os desaparecimentos, os enganos e uma pitada de erotismo.
Em jeito de curiosidade, tendo em conta que o protagonista é um escritor, a trama contempla alguns aspectos verdadeiramente interessantes para aqueles que adoram livros, como eu, desde o processo de escrita até à formulação dos manuscritos e sua publicação.

À margem de Hayden, não existem muitas personagens e nem todas são magistralmente complexas como este escritor. Creio que as caracterizações tão parcas das demais personagens funciona no sentido de as tornar mais enigmáticas. Na minha opinião, esta história coloca o destaque nas consequências das acções de Hayden.

Ao longo da leitura comecei a formular uma teoria que foi deitada por terra, tendo ficado algo esmorecida, contudo, a meu ver, o desfecho não foi o mais justo mas agora que reflicto nisto, penso que talvez terá sido o mais acertado para o protagonista.

Em suma, A Verdade E Outras Mentiras vale pela capacidade ilusória do protagonista sem, no entanto, criar empatia com o leitor. Não deixa de apelar à reflexão sobre o poder persuasivo e das consequências de uma grande mentira, ainda que habilmente arquitectada.
A história é intrigante e tensa embora com episódios de humor negro, resultando daí uma leitura bastante satisfatória.

Para mais informações sobre a Editorial Presença, clique aqui
Para mais informações sobre A Verdade E Outras Mentiras, clique aqui




Sem comentários:

Publicar um comentário