quarta-feira, 31 de maio de 2017

Jeff Vandermeer - Aniquilação [Opinião]


Sinopse: Área X. Uma zona misteriosa e isolada do resto do mundo. Onde a natureza reclamou para si qualquer vestígio de civilização. Sucessivas expedições são enviadas para investigar o mistério que levou à sua contaminação, mas todas redundam em fracasso e os seus membros regressam meras sombras das pessoas que partiram.
Até que chega a vez da 12.ª expedição. Composta por quatro mulheres (antropóloga, topógrafa, psicóloga e bióloga), a sua missão é desvendar o enigma. Mas acontecimentos bizarros e formas de vida que ultrapassam o entendimento minam a confiança entre os membros da expedição. Nada é o que parece e o perigo espreita a cada esquina. Que novos horrores se escondem na Área X? Será a 12.ª expedição capaz de revelar todos os segredos… ou estará condenada à pior das tragédias?

Opinião: Uma leitura completamente diferente (e inesperada) este mês: Aniquilação.
Este livro foi um dos prémios do quiz de terror promovido pelo evento Sustos Às Sextas, em Linda-a-Velha (quem é fã do género tem mesmo que vir a uma sessão. Para o ano há mais! E não, não faço ideia como é que consegui ganhar o questionário uma vez que os meus conhecimentos em matéria de terror clássico são limitados).

Assim que os recebi, enquanto o marido socializava com os restantes convivas, li as primeiras páginas e senti-me imediatamente sugada para um mundo diferente. Isto porque o cenário, a dita Área X, envolta numa áurea de mistério, numa primeira análise, tem uma fauna e flora características, o que o distingue do típico ambiente urbano a que estou habituada. Claro que estes elementos acabam por ser preponderantes na narrativa pois não são tão singelos quanto aparentam. Creio que o factor mais importante na história é justamente o ambiente pois surge de imediato a sensação de que algo de muito errado se passa naquele local.

Estamos perante uma trama que valoriza o cenário em prole das personagens. Estas nem sequer têm nome e são mencionadas apenas pelas suas áreas de formação. São quatro as mulheres que vão numa expedição e deparam-se com uma realidade bem assustadora.
O filme é narrado na perspectiva de uma das participantes da expedição, a bióloga, que intensifica a percepção de terror ao contar, na primeira pessoa, os estranhos acontecimentos pelos quais passam as quatro mulheres.
A par destes testemunhos, há uma outra componente que me parece ser igualmente intrigante: a bióloga revela que também o marido participara numa expedição àquele local outrora. E a intriga adensa-se.

Aniquilação é o cartão de visita de uma trilogia que parece-me ser muito boa no que concerne ao género de sy-fy e terror. Não me apoquento com grande facilidade mas confesso que no decorrer da leitura me senti inquieta. Sentia que algo não estava bem naquele local. Curiosamente, enquanto lia esta obra, fui recordando um filme chamado A Descida, não sei se pela forte presença feminina, se pelas provações que as amigas passavam aquando a sua expedição com provações e situações bastante atípicas.

É um livro curto, de poucas páginas, com um ritmo acelerado, o que apela a uma leitura voraz. No entanto, apesar do reduzido tamanho, desengane-se quem pensa que esta é uma obra simples, antes pelo contrário, é uma trama densa e inquietante.

No entanto, Aniquilação, sendo o primeiro volume de uma trilogia, acaba por deixar algumas pontas soltas. O leitor é, assim, obrigado a ler Autoridade e Acceptance (ainda não publicado em Portugal) a fim de saber as respostas que encerram o mistério da Área X. Estou particularmente curiosa embora não tenha ouvido as melhores críticas sobre o segundo livro.

Para quem é fã da sétima arte, o filme está previsto para 2018. Podem ver mais informações aqui.

Em suma, Aniquilação foi uma boa surpresa. Não esperava de todo ler esta obra, em boa hora o fiz. Fica a vontade de explorar com mais frequência este género. Muito bom! 


Sem comentários:

Publicar um comentário