terça-feira, 20 de junho de 2017

Shari Lapena - O Casal do Lado [Opinião]

Sinopse: AQUI

Opinião: Já andava com este thriller debaixo de mira, The Couple Next Door e devido a várias recomendações, já tinha o ebook em inglês para ler. No entanto, tive uma notícia estrondosa: a Editorial Presença iria publicar esta obra. Iria aguardar, com certeza, para ler esta história na minha língua materna.
No dia do encontro de leitores da editora na Feira do Livro de Lisboa, fui surpreendida com a oferta deste livro (endereço novamente os meus agradecimentos à editora!) e tive o prazer de apreciar O Casal do Lado em ante-estreia. O livro será publicado amanhã, dia 21. 

Li avidamente esta obra em apenas dois dias e quero registar as minhas considerações sobre uma história que, numa primeira análise, reúne muitas semelhanças com o mediático caso dos McCann.

Por norma, histórias de desaparecimentos de crianças consubstanciam um tema pesado que se torna ainda mais intenso quando a vítima é um bebé. Pessoalmente, desde as primeiras páginas, senti-me enredada naquele desaparecimento, envolto em circunstâncias estranhíssimas e confesso até que nunca descartei a hipótese de ter havido um infanticídio. Teria este desaparecimento proporções mais trágicas?

Contudo devo ainda afiançar que este sentimento de pesar não se instalou devidamente. Primeiro, pelos meus juízos de valor (inevitável não tecê-los): como é que uma mãe deixa uma bebé de apenas 6 meses sozinha em casa e ingere bebidas alcoólicas em pleno período de amamentação? 
Segundo, pela acção da trama, ingrediente responsável pela minha ávida leitura. Perante tantas reviravoltas, só pensava nas várias alternativas para o desenvolvimento deste caso tão ímpar. Estava completamente embrenhada naquele mistério.

O que gostei mais, aliado aos vários twists foi, indubitavelmente, a caracterização psicológica dos pais e o desvendar de segredos aliados ao casal, Marco e Anne, bem como à interacção destes com os pais de Anne, os vizinhos do lado e outras personagens com papéis mais fugazes. Note-se que existe um número restrito de personagens pelo que se torna difícil eleger culpados ou levantar hipóteses que expliquem o desaparecimento da bebé Cora, intensificando a curiosidade e a inquietação do leitor em saber o que terá, realmente, acontecido.

Os capítulos são curtos, factor que contribui para as leituras vorazes. Enquanto combatia o sono, dizia para mim "Verovsky, lês só mais um capítulo", um mantra que se repetiu em duas madrugadas. 
Por último, o livro é curto, inibindo o teor de informações supérfluas. É, como afirmei anteriormente, uma obra repleta de acção e de momentos surpreendentes. Nunca me maçou, antes pelo contrário, sempre aguçou a minha curiosidade, daí esta voracidade de leitura de O Casal do Lado.

A conclusão do caso pareceu-me verossímil, embora seja de difícil previsão. Não imaginaria, nas minhas mil e uma hipóteses, que a chave do mistério residisse naquela personagem.
Senti-me, por diversas vezes, perplexa, percepção intensificada aquando o clímax da história. Nas últimas linhas há um acontecimento final que me deixou absorta.

Em conclusão, fica uma grande satisfação em ler este thriller. Achei-o muitíssimo bem conseguido. E é já publicado amanhã para que o possam apreciar tanto quanto eu.

Para mais informações sobre o livro O Casal do Lado, clique aqui
Para mais informações sobre a Editorial Presença, clique aqui


Sem comentários:

Publicar um comentário