quinta-feira, 18 de julho de 2019

Martin Amis - O Comboio da Noite [Divulgação Quetzal]


Data de publicação: 19 Julho 2019

               Título Original: Night Train
               Tradução: Telma Costa
               Preço com IVA: 16,60€
               Páginas: 160
               ISBN: 9789897225529

Mesmo a tempo das férias de verão, a Quetzal publica O Comboio da Noite, de Martin Amis. Traduzido por Telma Costa, este thriller de 1997 tem como protagonista Mike
Hoolihan, uma mulher polícia de uma cidade americana, que investiga a morte de Jennifer Rockwell, a bonita e jovem filha do seu antigo chefe, Tom Rockwell. 

Uma arrebatadora história em que nada é o que parece, que chega na sexta-feira, 19 de julho, às livrarias.

Sinopse: Mike conhecera Jennifer Rockwell: era muito bela, inteligente, uma criatura extraordinariamente adorada por toda a comunidade. Encontrá-la com um tiro na cabeça foi um choque tremendo, e maior ainda foi a perplexidade quando todos os indícios apontaram para o suicídio. Tom Rockwell não iria descansar enquanto não encontrasse uma explicação satisfatória. Porém, à medida que Mike vai investigando, a possibilidade de encontrar uma motivação linear vai-se tornando cada vez mais remota, e a verdade por trás daquela morte voluntária é cada vez mais perturbadora.

Sobre o autor: Martin Amis é um dos autores de língua inglesa mais importantes e controversos da atualidade. Nasceu no País de Gales e é filho do escritor Kingsley Amis.
A  matéria-prima  dos  seus  romances  radica  no  absurdo  da  condição  pós-moderna  e nos  excessos do capitalismo tardio das sociedades ocidentais; e o seu inconfundível estilo é compulsivo e terrivelmente vívido.
Saul Bellow, Vladimir Nabokov e James Joyce são  as suas grandes referências literárias. Por seu turno, influenciou uma nova geração de romancistas, como Will Self ou Zadie Smith.


Imprensa
«Amis retoma um curioso paradoxo da vida contemporânea: quanto mais sabemos, mais nos sentimos aprisionados nas nossas vidas.»
London Review of Books


«O Comboio da Noite é, no seu âmago, um trabalho de sombrio romantismo. Jennifer Rockwell, alma do Mundo, já não consegue  contemplar  o  Mundo.  Mike,  o  sal  da  Terra, acaba  por  entender  porquê.  Como  é  que  ela  lidará  com  esta  informação?
A morte é o derradeiro brutamontes na obra de Martin Amis.»
The New York Times 


«Pela primeira vez [Martin Amis] criou heroínas que se definem não pela roupa interior ou pelo tamanho do peito, mas pelo seu trabalho, relações e desapontamentos humanos.»
The Guardian



Sem comentários:

Publicar um comentário