terça-feira, 22 de julho de 2014

Samantha Hayes - Até Que Sejas Minha [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: Há muito tempo que não lia um thriller psicológico assim tão bom! Uma história que se debruce no mais íntimo das emoções humanas. Não há nada que emane mais medo do que uma obsessão. Creio que uma fixação tão forte despoleta reacções que vão muito além da racionalidade e conduzem a comportamentos verdadeiramente chocantes. No presente livro, claramente que o objecto de obsessão é o desejo da maternidade. 
O facto é que tenho constatado esta temática mais desenvolvida no cinema do que na literatura. Instinto Fatal, Jovem Procura Companheira são meros exemplos ainda que tratem fixações de foro diferente do que é abordado na presente obra. O que de início me parecia ser uma história nos mesmos moldes de A Mão Que Embala o Berço, rapidamente assume proporções ainda mais assustadoras quando cruza uma outra história de um homicídio de uma rapariga grávida e mais tarde, um ataque a uma jovem também em estado de graça.

Portanto coexistem duas tramas: a da vivência da família de Claudia agora com a ama Zoe e paralelamente, a investigação levada a cabo por Lorraine, cujos problemas assentam sobre a relação mãe-filha e no seu casamento com o também investigador, Adam. Indubitavelmente, ainda que com diferentes ilações, a maternidade é o cerne da questão na trama e que une as três personagens femininas.

O aspecto que achei mais curioso no livro foi a forma como este é narrada a trama, sob três perspectivas. sendo que duas recorrem à narração na primeira pessoa: Claudia e Zoe. Apesar do leitor ser privilegiado com uma série de informação em primeira mão sobre a ama e as intenções dela para com a família, é-nos omitido o seu plano. Apenas fica a percepção de que esta é mal intencionada para com Claudia e família, muito devido à obsessão de engravidar, que se intensifica à medida que a vamos conhecendo e uma personagem de papel secundário, Cecelia. Da parte de Claudia são manifestas as paranóias decorrentes de um estranho no seio do próprio lar. 
Considero, por esta razão, que a presente obra se encontra inteligentemente bem escrita. Os capítulos são se tornam confusos ainda que tenham dois narradores participantes que alternam, e contribuem para que conheçamos melhor estas duas personagens femininas.

De uma maneira geral, as personagens são extremamente interessantes e psicologicamente complexas. Falo principalmente de Lorraine, Claudia e Zoe.
Saliento que apreciei a escolha do trabalho de Claudia, sendo ela assistente social, recordando-me inúmeras vezes de uma amiga que tem esta ocupação profissional. Daí que tenho consciência que esta área é de facto bastante sensível e identifiquei-me muito com o trabalho da personagem.
A forma como a infertilidade é abordada na obra é verosímil e a dor decorrente de abortos espontâneos é palpável. O desejo em engravidar o mais rapidamente possível é uma sensação sufocante, logo desde o prólogo. Daí que tenha achado as personagens credíveis, apesar dos comportamentos exagerados que advêm de um típico transtorno obsessivo. Estas atitudes conferem um ambiente de suspense que se vai intensificando à medida que Zoe se revela e por outro lado, se chega a conclusões sobre o homicídio de Sally-Ann e o ataque a Carla.

Gostei do culminar da história, embora tenha achado que ficaram algumas pontas soltas em relação a duas personagens. Não menciono os seus nomes a fim de permanecerem uma suspeita aquando o leitor começar esta leitura. Embora tenha antecipado alguma coisa em relação ao final (afinal de contas, os poucos intervalos que fiz durante a leitura serviram para, além dos meus afazeres, reflectir um pouco sobre a história que estava a ler), reconheço que este foi surpreendente e coerente com o que tinha acabado de ler. 

Em suma, abordando os limites mais aterradores do desejo de ser mãe, Até Que Sejas Minha, constitui uma ávida e emocionante leitura. É um livro tenso e estimulante, recomendado para os fãs de thriller psicológico, um dos melhores do género que li este ano! Valerá a pena, sem dúvida, esperar até Janeiro de 2015, altura em que a TopSeller tenciona publicar Até Que Morras, que terá como protagonistas a dupla de investigadores Lorraine e Adam.

Para mais informações sobre a TopSeller, clique aqui
Para mais informações sobre o livro Até Que Sejas Minha, clique aqui


Sem comentários:

Publicar um comentário