domingo, 11 de março de 2018

Peter James - Marcada Para Morrer [Opinião]


Sinopse: AQUI

Opinião: Já devo ter contado esta história por aqui mas creio não ser demais mencionar que esta paixão desenfreada pelos thrillers e policiais nasceu devido ao autor britânico Peter James. Por este motivo, devem compreender a razão pela qual fico em êxtase quando sei que é publicada mais uma obra do autor. Assim que Marcada Para Morrer me chegou às mãos, não tardou para que tivesse devorado a obra!

O único aspecto que me desola relativamente à publicação da série, é que tenha havido um salto nos volumes publicados. Este é o 11º, o segundo editado pelo Clube do Autor, e pessoalmente faço votos que haja um investimento na edição dos livros antecessores. Creio que para os fãs do autor, como eu, seria interessante saber mais um pouco sobre o controverso caso do desaparecimento de Sandy, a primeira mulher do protagonista, o detective Roy Grace.

No que concerne a Marcada Para Morrer, só tenho a dizer: uau! É um thriller que se devora, devido aos curtos capítulos, repletos de acção. Daria uma excelente adaptação cinematográfica.
A trama debruça-se sobre um sádico vilão que rapta mulheres com as mesmas características físicas e entrosa com a descoberta de ossadas de uma mulher que terá aparência similar. Além disso, todas apresentam a mesma tatuagem. Suspeito, não vos parece?
À medida que os raptos se sucedem e o antagonista parece ludibriar a polícia com grande mestria, mais cativante é a trama. 

Algo que me agradou particularmente na história foi ter a investigação e em paralelo o testemunho de Logan numa situação adversa. Poderíamos estar a ler mais uma história cliché sobre rapto mas creio que o carisma de Roy Grace é preponderante para que a história ganhasse outro ânimo. Bem como aquele vilão deveras sádico.

O único senão é talvez, a difícil retenção dos nomes das personagens, factor que associo às semelhanças físicas das mulheres que desaparecem e à minha constante inquietação em resolver o caso, juntamente com Roy Grace. Além disso, tenho para mim que aquele final em aberto terá como principal propósito atiçar a curiosidade futuros romances do autor. É neste momento que torno a apelar à editora para que não tardem em publicar um novo título dele para que nós, leitores, possamos revisitar Roy Grace em breve.

Em suma, o ritmo alucinante da história bem como os contornos do caso fizeram com que Marcada Para Morrer proporcionasse um excelente momento de leitura. Gostei muito!

Sem comentários:

Enviar um comentário