terça-feira, 18 de junho de 2013

Lisa Gardner - A Vingança de Olhos Negros [Opinião]


Sinopse: O agente especial do FBI Pierce Quincy é perseguido pela morte da filha. O relatório oficial concluiu que Amanda conduzia embriagada quando perdeu o controlo do carro. Pierce estava a par do problema da filha com o álcool. Tal como o homem que a matou.
Este assassino é diferente. Tem uma fome insaciável de vingança. Não se contenta em tirar a vida às vítimas... quer entrar-lhes nas mentes e despojá-las de todas as defesas. O seu alvo não constitui segredo: a única filha sobrevivente de Quincy.

Opinião: Este é o terceiro livro protagonizado por Rainie e Quincy e tem sido para mim, um prazer acompanhar a evolução deste casal. Depois de Minha Até à Morte e O Assassino das Sombras, torna-se evidente o futuro destas duas personagens com este livro. Embora por vezes referenciada como autora de suspense romântico, na minha opinião o género não se verifica neste livro. Não obstante haver uma cena de cariz sexual relativamente explícito, a trama relaciona-se fortemente com o género de thriller.
É precisamente este o livro que explica os acontecimentos que assombrarão Pierce Quincy para o resto da sua vida. 

A Vingança de Olhos Negros foi sem dúvida, na minha opinião, um dos livros que mais gostei de Lisa Gardner. O título não poderia estar mais adequado pois a trama debruça-se sobre a temática da vingança e assume proporções que, sinceramente, eu estaria longe de imaginar. 
Assim, estamos perante um vilão extremamente maldoso e sedento de vingança, cujas acções não têm limites. Um bodycount considerável com indícios de grande malícia, consequência da perseguição cerrada a Quincy, foi de facto o que mais me impressionou no presente livro. Além disso, chocou-me, em particular, uma passagem referente à amiga de Mandy, Mary Olsen.
A familiaridade conferida pelas personagens é reconfortante, e consegui envolver-me nos dramas das mesmas.

Rainie Connor, que teve uma importância fulcral na obra antecessora, volta a ter destaque e juntamente com Quincy a força motora para a resolução do caso que se afigura em A Vingança de Olhos Negros. Ao contrário do constatado nos livros anteriores, Quincy dança no limbo de oscilar simultaneamente entre os papéis de herói e vítima.

Pela primeira vez surge Kimberly, a filha mais nova de Quincy que terá um papel de destaque em Diz Adeus (sim, eu devia ter lido por ordem mas confesso que foi esta obra que me deixou rendida com a autora). Ainda assim, aconselho ler a série ordenadamente. É que A Vingança de Olhos Negros traz referências a Jim Beckett (o vilão assumido de Minha Até à Morte) e ao episódio passado em O Assassino das Sombras.

Em suma, a série protagonizada por Rainie e Quincy é extremamente cativante, rica e diversificada. A cada história que leio, noto uma independência nos contornos criminais e uma ligação cada vez maior com as personagens. Adorei este livro, e considero que esta saga que merece destaque, sem margem para dúvidas!

Sem comentários:

Publicar um comentário